//
Balada do Cão Rouco

(Retornar – Textos em  Ordem Alfabética)

Balada do Cão Rouco

É exclusividade do inverno
estas manhãs silentes
onde só se ouve,
muito ao fundo,
o latido um tanto rouco
de um cão.

Não pede nada este cão.
Late como quem canta.

E, ainda que não seja
uma manhã tão fria,
dá esta vontade de ficar.

Acendo a luminária
para emprestar à manhã
um ar de seis da tarde.

Deixam de pulsar as urgências.

Calam-se todas
para ouvir
a balada do cão rouco
que canta baixo
numa manhã
quase fria.

Algumas coisas só acontecem
em manhãs de inverno.


(Flávia Côrtes – Junho de 2013)

www.poetaflaviacortes.com.br

Textos devidamente registrados na Biblioteca Nacional e protegidos quanto aos seus direitos autorais.

======================================================
Poesia Falada: Confira tudo sobre o CD no link Verso em Voz

Maiores informações: contato@poetaflaviacortes.com.br

======================================================

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: