//
Amanhã também

(Retornar – Textos em  Ordem Alfabética)


Amanhã também

A burguesia não se importa com o outro.
O operário não se importa com o outro.
Meu Deus, quem é que se importa?

O ser humano é que não desapega do umbigo.

Todo mundo é bom.
Todo mundo quer bem.
Ninguém nunca fez mal.
Será que alguém fez bem?

Acorda, levanta, trabalha.
Café da manhã, almoço e janta.
Jornal Nacional.
Boa noite, meu bem.
E amanhã também.

Acorda, levanta, procura emprego.
Arroz com feijão, graças a Deus.
Jornal Nacional.
Boa noite, meu bem.
E amanhã também.

Na Urca,
o aposentado não vê
que tem fome na esquina.

Na Tijuca,
a dona de casa não vê
que tem fome na esquina.

Em Realengo,
o trabalhador não vê
que tem fome na esquina.

O ser humano é que não desapega do umbigo.

Todo mundo é bom.
Todo mundo quer bem.
Ninguém nunca fez mal.
Será que alguém fez bem?

E, enquanto
boas intenções enchem o Inferno,
nas esquinas transitam
nossas crianças.

Há fome na esquina.
E não é só de pão.
Não dá no Jornal Nacional.
Boa noite, meu bem.

E amanhã
também?
 

 (Flávia Côrtes – Dezembro de 2010)
www.poetaflaviacortes.com.br

Textos devidamente registrados na Biblioteca Nacional e protegidos quanto aos seus direitos autorais.

======================================================
Poesia Falada: Confira tudo sobre o CD no link Verso em Voz

Maiores informações: contato@poetaflaviacortes.com.br

======================================================

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: